quarta-feira, 2 de março de 2011

Poema em correnteza



Imagem- Kandinsky



Chega. Pousa tua mão na minha mão. Tua ausência é nua. Não aprendi a me fazer de louca. Tudo que cometo é pouco. Jogo pedras no oco. Teu amor deita comigo e desperto em vão. Tem urgência o grito que acorda com fome. Vem. Você é cego, criatura? Alicia e se ausenta. Vai como quem fica. Ancora porto inseguro. Zona de conforto é propaganda de avião, de navio, de trem. Eu viajo em alvoroço. Reparou que me descabelo por dentro? Faço caretas, uivo, babo. Calada! Quem disse isso? Quem? Cuidado. Eu enxergo por detrás da máscara. Senta. Trapaça esse modo sonso de me querer correndo. Tenho aclives e declives. Você, nem asas tem. Qualquer derrapagem cai dentro. E, em chamas, finge que foi acidente meu bem.

19 comentários:

  1. Perfeito, Glorinha!
    Estou lendo e relendo as suas palavras que tem sentimento exposto, mas não encontro nenhum verbo para "comentar". Então fico em silêncio, absorvendo cada verso que voa em todas as direções!!

    BEijos, minha querida!!^^

    ResponderExcluir
  2. Um convite à montanha-russa, ao atropelo, à tentativa, que julgo ser o melhor atalho para o encontro.

    Não tenho medo de altura.
    Nem de escuro.
    Nem de voos.
    Nem de saltos.

    Aos temerosos, devo parecer louca e pisca sobre mim, em neon: MANTENHA DISTÂNCIA.

    Para mim, em cima deles nada pisca.
    Na verdade, mal os vejo, e se vejo, meus hormônios os desconsideram...

    Amei esse texto gritado aos uivos de liberdade e de vento que bate no rosto...

    Beijos, minha querida!

    ResponderExcluir
  3. Feliz em conhcer mais uma cearense nesse mundo blogueiro de arte...

    Belo post!!!

    Belo blog,gostei daqui... VOltarei mais vezes...

    Convido vc a conhecer meu trabalho (poesia, musica, teatro)

    Ficaria muito feliz!

    http://mailsonfurtado.com

    ResponderExcluir
  4. "Eu viajo em alvoroço".
    Eu também!
    E também sou muito descabelada por dentro...

    Continua imbatível, querida Glória!
    Espetáculo!

    bjcas e saudades
    rossana

    ResponderExcluir
  5. Adorei!

    Cuidado. Eu enxergo por detrás da máscara. Senta. Trapaça esse modo sonso de me querer correndo. Tenho aclives e declives. Você, nem asas tem.


    hehe poeta maravilhosa

    ResponderExcluir
  6. Adorei a sugestão:"finge que foi acidente meu bem", ótima saída para intensidade ter de perto o recuo, dê a ele a chance do acidente, e tudo se incendeia nesse incidente.

    Grande escritora tu és

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. os pais, mães, avós, tios e tias aos domingos infalivelmente nos dizem que na vida a gente não deve fazer só o que quer. só entendi isso hoje, mas presumo que não da maneira que eles queriam. por que, meus caros, a jurisdição nesse caso é do amor. Só quando se ama, se faz o que não quer, querendo.

    escrevi e lembrei de ti. teus escritos são impressionantes. quero um dia esses contos no papel. para ler e reler com a calma que só o tato tem.
    com amor. Lucas

    ResponderExcluir
  8. Ei, escreveu pra mim??
    Lindo Glória quando a gente pode ver nosso sentimento traduzido por outra pessoa, né???
    Perfeito!
    Caiu direitinho no que estou sentindo agora!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  9. OIE!!!

    http://serendipityhw.blogspot.com/

    Este é meu novo blog!
    O anterior foi excluído devido a pessoas de má fé!
    Troque constantemente sua senha viu?!
    Beijão.
    Felicidade e paz!
    Maravilhoso estar aqui!
    Namastê!

    ResponderExcluir
  10. Um tanto de mim é clichê e essas palavras ecoam.
    Carinho que não cabe em 140 caracteres.
    Obrigada por fazer parte do meu cotidiano virtual!

    ResponderExcluir
  11. Querida Glória,

    Tempos que não passeava por aqui e a saudade aumentou muito com o encontro de tuas linhas, sempre envolventes e que me transportam pelo espaço da poesia.

    Bjs querida, cheios de saudade.

    ResponderExcluir
  12. Adorei o blog, simplesmente liindo!!

    seguindo, retribui?
    Beijos
    http://pathyoliver.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Novos ares na política brasileira

    Estamos reorganizando o Partido Pirata

    http://blogs.estadao.com.br/link/a-volta-dos-piratas/

    Compartilhe suas idéias conosco!

    ResponderExcluir
  14. Chega se apossa, se sacia e vai embora...é preciso o grito solitário pra revelar a ausência do amor...
    Parabéns, menina, pela linda prosa.

    ResponderExcluir
  15. Quando vi Kandinsky já gostei, ler seu texto então... maravilhoso!
    Já estou seguindo!

    ResponderExcluir
  16. Lindo e estou seguindo este teu caminho de poético.

    bom dia.

    Renata

    ResponderExcluir
  17. Que borboleta mais linda faz o cebeçalho do seu blog.

    O texto muito bom, adorei.

    Bom dia

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. muito bom o poema
    com um ritmo febril
    ...

    beijo carinhoso.

    ResponderExcluir

Ventanias