sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Monalisamente




ENCONTRADA
Denuncia o cartaz
Sem recompensa.

Ninguém vê

Embora custe caro
O crime de seguir a risca
Uma vida emoldurada em quadrado

Desconfie

Não há afoiteza de dança, nem embriaguês
Na mulher prendida
Entre laços e fitas.

Siga a sombra

O canto da boca,
Monalisamente,
Risca o caminho da tentação

Use a língua

A natureza silenciosa
Ao fundo
Revela nitidez

Embaralham-se pistas

Lugar algum refugia
O sulco
Do soturno alvoroço.






5 comentários:

  1. um grito que canta sem demora...

    beeijos

    ResponderExcluir
  2. Já falei que sou sua fã, né? Então, cada dia mais encantada!

    Beijos, Glorinha!

    ResponderExcluir
  3. ...
    -Seguir a sombra... há muito o que aprender com isso que é ignorado por todos...

    E suas palavras me soaram tão femininas, como que escritas pelas paredes do próprio ventre.

    Lindas...

    ResponderExcluir
  4. Muito original e agradável! Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Oi Glória
    Vindo matar a imensa saudades e adorando o poema tanto quanto as prosas.

    Bjs no coraçã♥

    Rossana

    ResponderExcluir

Ventanias