segunda-feira, 6 de abril de 2009

Suaves armadilhas



Do meu lugar floresta te vejo. Uma visão fosforescente de bicho que espreita o alvo. A rede atirada rente ao chão detém e enlaça o objeto do desejo. Você presa, pulsa de vontade. Há pressentimentos de que minha chegada restaurará aquele som-gemido que agita noites e burla posições horizontais. Eu não tenho modos. Meus dedos deslizam por cada nó e lambem as marcas da espera. Eu desenlaço os fios da imaginação. Tenho lápis de todas as cores. Fiz uma borboleta de traço livre no teu ombro esquerdo. Aprendi a fazer fitas e desatá-las com a ponta dos dedos e dos dentes. Alcanço o lugar do labirinto e miro teus olhos inquietos. Entrelaçados aos meus pés. E miro até nem saber onde estou. Você sabe que posso me perder.


Quer que eu te solte?


Você se contorce e eu me deito sobre tuas costas. Cada uma das palmas de minhas mãos toca teus ouvidos. Abro pequenas conchas e falo baixinho: tomarei tuas pernas e soltarei as cordas. Soprarei aromas de madeiras sem lei por entre os relevos da paisagem de tua pele. Sei que tu me escutas. Meus olhos centelhas de verão eriçam teus pelos e derramam pequenas brasas. Você aguarda a brisa de orvalho que se espalhará sobre teu corpo feito combustível. Ela se alastra. Ouvi um estouro de boiada. Você escuta fogos de artifício? Eu retornei para a mesma rede em que te encontras. Uma seiva bruta desliza suave entre braços e pernas e nos conduz ao sol. Sou apenas porções de pólen entre teus lábios. É vasta a floresta.

(estive um tempo viajando, por essa razão passei um tempo sem postar e nem comentar, fico feliz em retornar o contato com todos vocês)

28 comentários:

  1. Que lindo, lindo, lindo...

    Delicadeza sensual, misteriosa e profunda como tudo o que escreve. Prosa poética da melhor qualidade.

    Sou a primeira a comentar e isso me dá o direito de recebê-la como se fosse a anfitriã de nós seguidos e seguidores da poesia: BEM VINDA!

    Você fez falta.
    Beijos

    Rossana

    ResponderExcluir
  2. Bem vinda menina. É bom tê-la de volta. Bjos com carinho e saudade.

    ResponderExcluir
  3. SAUDADES Glória....voltou mais contagiante...

    beijos tenha uma ótima semana

    ResponderExcluir
  4. Olá Glória.
    Estou a começar a seguir seu blog. Poesia em prosa maravilhosa. Sensualidade. Vou voltar sempre que algo me desperte os sentidos.
    Tenho dois espaços: um só e outro com o meu filho. Espero que me visites. Não sei porque todos dizem o mesmo, mas deves ter andado afastada dos contatos com os amigos. Por isso digo também benvinda.
    Um beijo
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  5. Que mistura...

    Labirintos, FIOS, floresta, rede, pele, ouvido, mãos...

    Uma sensualidade infinita.

    Não suma mais desse jeito, tá?

    Beijim.

    ResponderExcluir
  6. À volta te trás como o vôo da borboleta.
    Leve, circular como quem deseja hipnotizar, reter.
    Pousa suavemente e movimenta suas assas lentamente, para exibir sua beleza e encantamento, que deixa na lembrança a refrescante dança.

    Um ótimo regresso!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá Glória. Apesar de não estar viajando, estive ausente das letras por algumas semanas. Creio que existem horas que é melhor calar pra não falar bobagem. E ainda por cima, estava com alguns problemas de saúde e vários abacaxis para descascar profissionalmente. Sorte é que agora descobri a receita para o suco certo. Entretanto, continuo me sentindo meio seco de literatura. Mas ler esse seu texto fez com que minha pele se confundisse com a sua nem que seja por meio da virtualidade dos entre-cruzares das nossas frases, já que é mais ou menos o que você escreveu que ando sentindo. O que já é muito, havemos de convir. Mas logo melhoro - espero, ao menos. Um beijo e belo retorno.

    ResponderExcluir
  8. Que bom que voltou! E voltou com força nessa floresta cheia de alma e luz! Beijo grande!!!

    ResponderExcluir
  9. depois da silenciosidade
    a licensiosidade

    ótimo, glória :)

    ResponderExcluir
  10. Eita voltou com td....que texto MARAVILHOSO. Amei!!!!!!!

    ResponderExcluir
  11. OI, PASSAMOS PRA CONHECER NOVOS CANTINHOS, ENTRAMOS E AMAMOS SUA CASA. VENHA NOS VISITAR VC E SEUS AMIGOS TBM.
    BJUS

    ResponderExcluir
  12. Magnífico, Glória.
    Se você quisesse poderia ter formatado em versos, mas não importa a fôrma: verso ou prosa, é pura poesia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Glória, também não tenho modos e busco possuir lápis de todas as cores... nisso somos iguais! =D
    me identifico muito com o que vc escreve. um beijo!

    .aline.

    ResponderExcluir
  14. As madrugadas na Ilha
    São feitas de morna calmaria
    A brisa dança no silêncio
    Os pássaros dormem em harmonia

    Uma valsa de bonança
    O rodopio das águas de um ribeiro
    As hortênsias pintam a terra de azul
    Um sino solta o seu tocar primeiro



    Boa Páscoa


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  15. Glória,
    bom retorno.
    Prosa poética de primeira qualidade.
    Cheia de erotismo e sensualidade, sem vulgaridade.
    Beleza!
    Grande beijo !

    ResponderExcluir
  16. É tão prazeroso ler uma mulher que sabe de si.
    que tem consciência de seus encantos e de como os encontros entre almas desarmadas são únicos.

    Bom ter você de volta, Glória.

    ResponderExcluir
  17. Olá Glória. A floresta com certeza é vasta. Mas é mais vasto ainda o nosso senso de floresta. Se a floresta, ao menos para os biólogos, constitui um grande apanhado de vida seja da forma que for, a nossa floresta, feita de sentimentos e sensações que implodem a própria palavra ao ponto de torná-la pele, está muito além de qualquer nomenclatura. E se o animal/presa dos teus braços se enlaça nas tuas pernas assim como uma preguiça imensa que de lembrança tem apenas algo líquido que nunca pára em lugar algum, é sinal de que algo existe para além do próprio abraço, fazendo com que a nossa compreensão, esse velar/desvelado que todos os dias nos emaranha por linhas e mais linhas, seja o único sentido possível dessa coisa que chamam de vida. Esses diz fiz uma música que dizia que compreenderia o mundo quando não mais tivesse cabeça para os meus pés. Seria o caso de ter coração? Não sei. Ando desconfiado dos sentimentos assim como ando desconfiado da minha própria imagem no espelho ou do meu RG. Serei eu "isso"?! Não poderia responder sem cair em alguma metafísica falha ou em alguma teologia claudicante. E é por conta disso que suas frases, portas para o indizível, comunicam muito mais do que aparentam e se instalam naquele lugar que, por detrás dos olhos, faz com que nossos olhos sejam bem mais do que nomes. Se somos Sísifos condenados à montanha da finitude, que o sejamos integralmente, pois do contrário desvirtuaremos a própria grandiosidade da vida com algum blege de pôquer do qual certamente sairemos perdendo, visto que ninguém jamais voltou do lado de lá para contar qualquer história. Solução? Amemos. Respeitemos. Sejamos. Vivamos. Um beijo, moça.

    ResponderExcluir
  18. Sensualidade entre fitas bem traçadas prosas laças cores torce e ng quer que vc solte.
    saudades de seus textos inestimáveis, Glória!
    Até o nome: Glória!

    ResponderExcluir
  19. Gloria..
    Postagem perfeita, de um ser enamorado que espera eternamente pela pessoa amada.
    Mas tenho medo de me perder.

    Parabens
    Bjos
    Charlinho

    ResponderExcluir
  20. Eu não leio seu texto Glória, eu o assisto, como a um filme. Vejo toda a cena, chego a sentir os aromas. É sempre uma renovação vir aqui.

    Beijos.
    Bom feriado.

    Bernice

    ResponderExcluir
  21. Os berços da humanidade tem esse poder mágico sobre algumas pessoas!!!

    Seriam eles vórtices do Planeta?

    Muitas novidades saborosas nesse texto.

    Não sou escritor, porém me deleito com boa Prosa, Verso, Poema ou Poesia.
    Até um conto bem estruturado me seduz!!!

    Feliz Páscoa Glória e para todos que tu amas!!!

    Aloha !!

    Hod

    ResponderExcluir
  22. Lindo texto!
    É sempre um prazer imenso olhar a tua janela.
    Beijo de Almada!

    ResponderExcluir
  23. Olá Glória.
    Voltei para te desejar boa Páscoa.
    Um beijo
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  24. "Tenho lápis de todas as cores"... Glória, você é pura cor !!!!
    Que bom que voltou !!!!

    Tenha uma Páscoa linda...

    Um beijo e um sorriso,

    Solange

    http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Ei!

    Me amarre na sua linha e me solte no vento.

    Beijooosss, Glória! Saudade.

    Pedro Antônio

    ResponderExcluir
  26. Querida Glória,

    Só pessoas sensível ao belo e ao essencial a alma, são capazes de brilhar na concepção.

    Beijos e boa páscoa do seu conterrâneo.

    Roberto Ramos

    ResponderExcluir

Ventanias